Renascer da poesia

08:08

Renascer da poesia

Renasce, vibra poesia majestosa!
Para um mundo tão carente e sem graça!
Renasce, ao poeta, essa alma ansiosa,
Sem tristeza, sem sofrer, e sem desgraça!

Renasce o amor, renasce a alegria.
Convite a todo coração numa ciranda
De Luz irradiante, em sublime sintonia,
De universos paralelos em que anda...

-Nesses versos paralelos feito canto
Vou ao céu, te procurando...
Busco a ti, busco a amor ou verto pranto.

Peregrino vou, sem rumo, sem encantos...
Ao escrever um pouco mais, findo aqui;
Te encontro, te abraço, finda os prantos...


(Autor Desconhecido)

31676 Renascer da poesia Antônio Lídio - ANTÔNIO  LÍDIO GOMES

You Might Also Like

0 comentários