11 setembro, 2011


" Mas não sei se isto é amor, porque só amei uma vez e daí nem sei se aquilo foi amor e porque nunca fui feliz por isso. Não aprendi a juntar as peças e sou demasiado orgulhosa para permitir que alguém me ensine. Mesmo que me desenhes mapas e me proves axiomas, mesmo que estendas a teus pés um dominó perfeito que me leve até ti, sou eu que tenho de descobrir o meu caminho. Pode ser que um dia volte, nem que seja para te dizer que não fico. Ou pode ser que um dia fique, sem saber que já voltei, sem perceber que descobri o meu lugar. Ou pode ser que o meu lugar seja aqui, no mundo que construí à medida dos meus medos e do qual não sei se quero ou posso sair. Mesmo que tenha aprendido contigo a ser melhor do que ser. Ou pelo menos a ter vontade de quebrar as minhas próprias regras e barreiras.
Por isso, por favor nunca deixes tu também de acreditar que podes realizar tudo o que desejas, nunca percas o sorriso de miúdo, nunca desistas de ser assim, corajoso e galã, somo um guerreiro que descansa depois de todas as conquistas, sem nunca deixar de sonhar com a vitória. Porque continuo a precisar de me guiar por essa força e essa luz que há meses me protege no escuro e vai matando, sem saber, todos os fantasmas que ainda me prendem."

Nenhum comentário

Postar um comentário

Moda e Poesias - Design Adorável Design | Design by Szablony